O Sporting está a ter muitas dificuldades em fazer avançar o seu jogo porque o V. Guimarães está a fechar muito bem no meio-campo. Os vimaranenses apresentam-se remodelados, com atitude e segurança, além de investidas rápidas pelo corredor direito do relvado.

O primeiro lance de grande perigo teve a assinatura da equipa da casa, aos 9 minutos, através de um livre directo, apontado por Moreno ao canto inferior direito da baliza que obrigou Rui Patrício a esticar-se para poder empurrar a bola para fora.

O Sporting marcou, aos 15 minutos de jogo, por intermédio de Caicedo após remate de longe de Veloso, mas o árbitro auxiliar já tinha a bandeirola levantada, assinalando fora-de-jogo ao equatoriano.

Dois minutos depois, os adeptos e o técnico Paulo Sérgio reclamaram grande penalidade no seguimento da defesa do guardião leonino, após remate de Targino, quando João Alves foi empurrado dentro da área.

O corredor do lado direito está a ser uma passagem fácil para o ataque do Vitória, com Targino a impulsionar o contra-ataque do Vitória.

O Vitória de Guimarães não abrandava na velocidade de jogo e o público presente no Estádio D. Afonso Henriques agradecia.

Aos 44 minutos, Nuno Assis protagoniza mais um lance de grande perigo ao rematar com força, fora da área, mas a bola pára nas luvas de Rui Patrício.

Os vimaranenses aparecem neste encontro, que encerra a oitava jornada a Liga, mais seguros e rápidos, percebendo-se um “efeito Paulo Sérgio”, para mal dos sportinguistas.

Apesar de o jogo balançar para o Vitória de Guimarães, a verdade é que falta a eficácia na grande área aos minhotos e por isso o marcador ainda não se mexeu nos primeiros 45 minutos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.