Roman Abramovich tem estado, cada vez mais, ausente da liderança do Chelsea, clube cuja propriedade lhe pertence. O visto de proprietário do Chelsea expirou em maio de 2018 e não foi renovado devido, inicialmente, às relações tensas entre a Rússia e o Reino Unido.

Porém, 18 meses depois, o lugar de Abramovich em Stamford Bridge ainda está deserto. Durante este tempo, especialmente depois da sanção da FIFA por violar o 'fair play financeiro', houve especulações sobre a venda do clube.

O jornal espanhol Marca refere que Abramovich colocou o clube ‘à venda’, mas ainda ninguém apareceu com os quase três mil milhões de euros exigidos pelo bilionário russo.

Agora, e de acordo com o 'The Telegraph', Abramovich teria recuado nas suas intenções e não estaria mais interessado em vender o clube de Stamford Bridge. O regresso de Frank Lampard como treinador foi fundamental para o proprietário 'renovar o seu amor' pelo 'blues’.

"Ele [Roman Abramovich] está realmente satisfeito com o novo funcionamento do clube. O Centro de Treinos está a ser renovado e está bem mais empenhado em manter o clube”, confessou uma fonte próxima de Abramovich ao jornal inglês.

O Chelsea ocupa atualmente o terceiro lugar na Premier League.

“Ele não está tão preocupado em ganhar troféus agora. Ele quer que é uma equipa jovem, a jogar bom futebol e que não lhe custe uma fortuna".

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.