O Chelsea recorreu hoje para o Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) da decisão da FIFA que proíbe o clube de contratar futebolistas até julho de 2020, por infringir os regulamentos na contratação de jogadores menores de idade.

O recurso para o TAS pode ter efeito suspensivo na decisão imposta em fevereiro passado pela FIFA, que considerou terem existido irregularidades na contratação de 29 futebolistas.

O Chelsea recorreu para o TAS depois de hoje o Comité de Recurso da FIFA ter rejeitado o recurso apresentado pelo clube.

O recurso para o TAS pode ter um efeito suspensivo na decisão e permitir ao clube contratar jogadores antes da janela de transferências de julho de 2020.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.