A FIFA suspendeu hoje por um período provisório de 30 dias Paolo Guerrero, capitão da seleção peruana, depois de um resultado positivo num controlo antidoping, informou hoje a Federação Peruana de Futebol (FPF).

A sanção irá impedir Guerrero de disputar os dois jogos do 'play-off' para o Mundial2018, na Rússia, que a seleção peruana irá disputar frente à Nova Zelândia, em 11 e 15 de novembro.

A amostra que se revelou positiva foi colhida depois do empate 0-0 do Perú no estádio La Bombonera, frente à seleção da casa, a Argentina, na penúltima jornada das eliminatórias sul-americanas de qualificação para o Mundial.

A Federação peruana, que não especificou qual a substância detetada no organismo do jogador, referiu no comunicado que tornou público que acata a decisão da FIFA e que confia no rápido esclarecimento dos factos e na resolução do processo.

No mesmo comunicado, a FPF sublinhou o facto de Paolo Guerrero, maior goleador da história da seleção peruana, desempenhar “um papel muito importante na equipa, quer dentro quer fora do campo, graças ao caráter que sempre evidenciou enquanto pessoa”.

“Valorizamos a sua imensa contribuição para a nossa seleção, pelo que a FPF e o país inteiro se solidarizam com ele nos momentos difíceis que está a atravessar”, acrescentou.

A FIFA comunicou à FPF a penalização provisória do jogador numa altura em que decorria o treino da seleção peruana, na ‘Villa Deportiva Nacional’, em Lima, com 14 jogadores, grupo do qual não fazia parte Guerrero, que está sob alçada disciplinar do seu clube, o Flamengo, e que hoje treinou normalmente no Rio de Janeiro.

Estava previsto que Guerrero se incorporaria este fim de semana na concentração da seleção peruana para viajar na segunda-feira com a restante comitiva rumo à Nova Zelândia, para disputar o 'play-off' para o Mundial da Rússia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.