A União Desportiva do Songo conquistou, esta quarta-feira, a Taça de Moçambique em futebol, ao vencer por 2-0 o Ferroviário de Maputo, na final disputada no Estádio Nacional do Zimpeto, na capital moçambicana.

Os golos foram apontados por Amadeu (37 minutos) e Telinho (41) e permitiram à equipa de Cahora Bassa ganhar a sua segunda Taça, depois da conquista em 2016.

Nacir Armando, treinador da União Desportiva do Songo, lamentou não ter conseguido o mesmo desfecho noutras provas da época futebolística que agora termina.

"Não conseguimos ganhar o que mais nos interessava: chegar à fase de grupos da Liga dos Campeões [africanos] e, depois, ganhar o 'Moçambola'" (campeonato moçambicano), mas reconheceu estar "feliz" por ganhar a Taça de Moçambique.

"Os meus jogadores foram heróis", referiu.

Daude Razaque, treinador do Ferroviário de Maputo, usou a mesma palavra, "heróis", para classificar a sua equipa e considerou a derrota "injusta", atirando algumas culpas à equipa de arbitragem.

Songo e Ferroviário de Maputo fecharam o pódio do Moçambola 2019, que terminou no domingo, respetivamente nos segundo e terceiro lugares, depois do campeão Costa do Sol.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.