A Federação Moçambicana de Futebol (FMF) anunciou hoje que apenas três equipas estão em condições de disputar no campeonato nacional, o ‘Moçambola’, por possuírem certificado de licenciamento emitido pelo organismo.

O presidente da FMF, Feizar Sidat, avançou, em conferência de imprensa, que o incumprimento da exigência de licenciamento coloca 11 clubes em risco de serem impedidos de participar na prova máxima de futebol em Moçambique, uma vez que a competição vai envolver 14 conjuntos.

"Nenhum clube não licenciado vai participar no ‘Moçambola’. Amigos à parte, negócios à parte", enfatizou Feizal Sidat.

Apenas o Ferroviário da Beira, Liga Desportiva de Maputo e Black Bulls detêm certificado de licenciamento, acrescentou Sidat.

Entre as equipas que ainda não regularizaram o processo de licenciamento inclui-se o Costa do Sol, campeão em título e que é treinado pelo técnico português Horácio Gonçalves.

Aquele dirigente desportivo assinalou que o licenciamento junto da FMF é uma exigência da Confederação Africana de Futebol (CAF) e da FIFA e impõe-se pela necessidade de profissionalização da modalidade.

No início deste ano, a CAF ameaçou impor sanções ao futebol moçambicano, caso persista em permitir a participação de equipas sem certificado de licenciamento no ‘Moçambola’, referiu o presidente da FMF.

O certificado de licenciamento apenas é outorgado ao clube que possuir infraestruturas desportivas apropriadas e que movimente escalões de formação.

A Liga Moçambicana de Futebol (LMF) avançou agosto como o mês provável para o arranque do ‘Moçambola’, depois de o início da competição ter sido adiado em abril, devido à pandemia de COVID-19.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.