O Nice não teve misericórdia e despediu Lamine Diaby-Fadiga, o jovem avançado que roubou o relógio a Kasper Dolberg, jogador do emblema francês.

Em comunicado, o Nice sublinha que, "não se pode dar ao luxo de aceitar tal comportamento", após a confissão por parte de Lamine Diaby-Fadiga. Pelo que era inevitável romper a ligação com o avançado de 18 anos.

Kasper Dolberg foi roubado no próprio balneário. Viu-lhe ser furtado um relógio de 70 mil euros
Kasper Dolberg foi roubado no próprio balneário. Viu-lhe ser furtado um relógio de 70 mil euros
Ver artigo

"O Nice separou-se de Lamine Diaby Fadiga. Após o roubo do relógio de Kasper Dolberg, que aconteceu no balneário da equipa profissional, e depois da confissão do jogador, o clube tomou a decisão de quebrar o contrato com o avançado de 18 anos. Uma decisão com efeito imediato. Além de quaisquer considerações desportivas e financeiras, o OGC Nice não se pode dar ao luxo de aceitar tal comportamento e ignorar tal falha. É sobre a sua credibilidade, sobre a confiança que une todos os seus funcionários e, mais amplamente, todos os membros da família vermelha e negra", escreveu o emblema francês em comunicado.

A 16 de setembro, Kasper Dolberg reportou o roubo de um relógio que estava no seu cacifo, no balneário do Nice. Dias depois, o jovem Lamine Diaby-Fadiga assumiu o roubo do relógio, avaliado em 60 mil euros.

O jovem atacante, natural de Grasse (Alpes Marítimos) e formado no Nice, apresentou desculpas ao seu colega de equipa e prometeu reembolsá-lo no valor do relógio.

A rescisão do contrato não deve, porém, deixá-lo muito tempo inativo e já que o 'L´Equipe' se fala na possibilidade de ingressar na equipa do Paris FC, atual último classificado da II Liga francesa.

No sábado passado, durante a partida Nice-Lille, que terminou empatado a um golo, os adeptos do Nice exibiram uma faixa em que se podia ler: "Lamine, chega a horas ao Centro de Emprego!”

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.