O Tottenham está nos oitavos-de-final da Liga dos Campeões, após reviravolta fantástica frente ao Olympiacos. Num duelo entre treinadores portugueses, a equipa de Pedro Martins esteve a ganhar por 2-0 em Londres, com Rúben Semedo a marcar, mas os londrinos deram a volta e venceram por 4-2, com três golos no segundo tempo. Mourinho volta assim à Liga dos Campeões com uma vitória crucial, ele que nunca perdeu na estreia em casa na prova milionária.

No outro jogo do grupo o Bayern Munique goleou o Estrela Vermelha por 6-0, com Lewandowski a marcar quatro. Os alemães asseguram o primeiro lugar do Grupo B. Na derradeira jornada o Olympiacos recebe o Estrela Vermelha, e vencendo, garante a Liga Europa.

Recuperação fantástica: de 0-2 para 4-2

Num encontro entre técnicos portugueses, este jogo assinalava o regresso de José Mourinho à Liga dos Campeões, quase um ano depois (o último jogo foi o Manchester United-Valência, a 12 de dezembro de 2018). O técnico, que conquistou a prova em duas ocasiões, ao serviço do FC Porto e do Inter Milão, persegue o sonho de uma terceira 'Champions'.

Depois de se ter estreado no passado sábado no Tottenham, com um triunfo sofrido no terreno do West Ham para a Premier League, o 'Special One' queria uma vitória frente ao Olympiacos, de Pedro Martins, para assim garantir o apuramento dos 'spurs' aos oitavos-de-final da prova milionária. Mas podia nem vencer para conseguir o 'bilhete', se o Bayern Munique vencesse o Estrela Vermelha em Belgrado.

Para este jogo, Mourinho mudou apenas uma peça no onze que atuou frente aos 'hammers' no passado sábado, entrando Rose no posto de Davies. Mas logo cedo viu que, apesar de jogar em casa, teria de sofrer e muito com os gregos. Com os portugueses José Sá na baliza, Rúben Semedo na defesa e Daniel Podence na frente, o Olympiacos de Pedro Martins adiantou-se no marcador logo aos seis minutos.

Um mau corte de Danny Rose deixou a bola nos pés de El-Arabi. O marroquino disparou de pé esquerdo, de fora da área, fazendo um golaço. O guarda-redes argentino ainda tocou na bola. Antes, aos quatro, tinha negado o golo a Masouras, numa bola onde Aurier ficou mal visto.

Desde o banco, Mourinho pedia calma aos seus jogadores. Os 'spurs' reagiram de pronto, com Winks a ver José Sá negar-lhe o empate aos 14 minutos, num livre. Aos 18 minutos, Winks quase 'borrava a pintura' quando fez um mau atraso para a sua zona defensiva. Podence ganhou na velocidade e disparou mas apareceu o colombiano Davison Sanchez a cortar a bola no último instante.

Mas na sequência do canto surgiu o 2-0 para os gregos, após falha coletiva da defensiva londrina. Apareceu Rúben Semedo a encostar na pequena área para o fundo das redes, aos 19 minutos, deixando Mourinho em maus lençóis.

Mourinho, que nunca perdeu o primeiro jogo em casa para a Liga dos Campeões, sabia que tinha de fazer algo: aos 29 minutos retirou Dier e lançou Eriksen para o jogo, deixando a equipa com mais poder ofensivo.

A equipa estava balançada no ataque, na procura de reduzir. Kane rematou às malhas laterais aos 41, num remate que deu sensação de golo mas no primeiro minuto de descontos do primeiro tempo, os londrinos reduziram. Erro monumental de Merriah, a deixar a bola passar-lhe por baixo da bota, Dele Alli apareceu, oportuno, a rematar de pronto, batendo José Sá pela primeira vez.

Segunda parte arrasadora e Kane em 'grande'

O Tottenham ganhava um 'balão de oxigénio' para enfrentar o segundo tempo e chegar à vitória. Aos 49 minutos um livre de Eriksen foi desviado por Sanchez, mas para fora. Mas aos 50 surgiu o empate, num lance onde veio ao de cima a experiência do Tottenham e a astúcia de Mourinho nos pequenos pormenores. Lucas Moura ganhou um lançamento ao desarmar um adversário com um carrinho. Um dos apanha-bolas colocou o esférico rapidamente nas mãos de Aurier que lançou de seguida para Lucas Moura que meteu em Kane. Na área, o 'predador' dos 'spurs' disparou para o 2-0. Empate na partida e ainda muito futebol pela frente. Mourinho foi agradecer o apanha-bolas pelo seu contributo no golo.

Aproveitou Mourinho para reequilibrar a equipa, trocando Lucas Moura por Moussa Sissoko aos 61 minutos.

A reviravolta surgiria aos 73 minutos, num golaço de Aurier, após grande jogada de Dele Alli. O inglês centrou, a bola raspa em Son e chega ao lateral direito que remata de primeira, com a bola a fazer um arco e a entrar na baliza de José Sá pela terceira vez.

Aos 77, chegou a 'machadada final' nas aspirações da equipa de Pedro Martins. Eriksen marcou um livre, Harry Kane apareceu a cabecear para o 4-2. O avançado inglês fazia assim o seu 20.º golo na prova em apenas 24 jogos, o que faz dele o mais rápido a chegar aos 20 golos na prova milionária.

No outro jogo do grupo o Bayern Munique goleou o Estrela Vermelha por 5-0, com Lewandowski a marcar quatro. Os alemães asseguram o primeiro lugar do Grupo B. Na derradeira jornada o Olympiacos recebe o Estrela Vermelha, e vencendo, garante a Liga Europa.

Ficha de jogo:

Onze do Tottenham: Gazzaniga; Aurier, Alderweireld, Sanchez, Rose; Dier, Winks, Dele; Lucas, Son e Kane.

Suplentes do Tottenham: Austin, Vertonghen, Sessegnon, Sissoko, Ndombele, Eriksen e Lo Celso.

Onze do Olympiacos: José Sá; Elabdellaoui, Ruben Semedo, Meriah, e Tsimikas; Camara, Guilherme; El Arabi, Podence e Masouras.

Suplentes do Olympiacos: Allain, Benzia, Guerrero, Valbuena, Papadopoulos, Torosidis e Randjelovic.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.