Depois de ter feito uma segunda parte de sonho sábado frente ao Benfica (3-2), o Sporting teve um segundo tempo de pesadelo frente aos bávaros.

O francês Franck Ribéry, com golos aos 42 e 63 minutos, foi a grande figura do encontro, bem apoiado pelo italiano Luca Toni (84 e 91) e o alemão Miroslav Klose (57), que igualou Lisandro Lopez na frente dos melhores marcadores da prova, a marcarem os outros tentos da goleada alemã.

À 15ª partida com equipas germânicas, o Sporting continua sem ganhar, enquanto o Bayern de Munique somou mais um triunfo frente a conjuntos lusos, com quem só perdeu uma vez - na final de Viena, frente ao FC Porto, em 1987.

Antes deste encontro, a motivação das duas equipas até era diferente, uma vez que o Sporting tinha vencido o Benfica, por 3-2, enquanto o Bayern de Munique tinha apenas ganho um dos últimos quatro encontros e vinha de duas derrotas consecutivas.

Apesar da boa exibição frente ao Benfica, o técnico do Sporting, Paulo Bento, promoveu cinco alterações no “onze”, mas apenas uma delas forçada, com a entrada de Derlei para o lugar do lesionado Hélder Postiga, enquanto Romagnoli foi a grande surpresa no “onze”, substituindo o habitual titular Vukcevic.

No sector defensivo, apenas Anderson Polga se manteve na equipa inicial, com os mais experientes Tonel, Marco Caneira e Abel a regressarem à titularidade por troca com Daniel Carriço, Grimi e Pedro Silva.

Sem qualquer vitória em 14 jogos frente a conjuntos alemães, o Sporting entrou em campo decidido a inverter a tendência e poderia ter-se adiantado no marcador, aos 12 minutos, mas o germânico Philip Lahm, em cima da linha, evitou o golo de Polga, na sequência de um canto.

Apesar de alguns minutos de sobressalto, entre os 15 e os 25, os “leões” iam conseguindo manter os bávaros afastados da sua área e voltaram a criar perigo aos 35 minutos, num remate de João Moutinho, que, em excelente posição, atirou ao lado.

Contudo, acabaria por ser o Bayern de Munique a adiantar-se no marcador, aos 42 minutos, após um péssimo passe de Derlei, a entregar a bola a Ribéry, que recebeu a bola um pouco depois do meio-campo, passou pelos dois centrais “leoninos” e, isolado, bateu Tiago, naquele que foi o primeiro remate enquadrado dos bávaros.

Um minuto depois de Abel ter desperdiçado uma grande oportunidade, o Bayern de Munique acabou por “matar” o encontro aos 57 minutos, com um golo de Miroslav Klose, que, aparentemente em posição irregular, desviou para a baliza um cruzamento de Oddo.

O Sporting não reagiu e sofreu novo golo, aos 63 minutos, novamente por Ribéry, na marcação de uma grande penalidade, a punir uma falta de Rochemback sobre Lahm.

O francês acabou mesmo por ser a grande figura do encontro e, aos 84 minutos, fintou Pereirinha e cruzou para a cabeça de Luca Toni, que, mesmo agarrado por Polga, rematou para o fundo da baliza. Já em tempo de compensação, Luca Toni surgiu solto na área, com tempo para rematar contra Tiago e ainda para fazer a recarga para o quinto golo.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.