A eliminação do FC Porto na terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões vai ter consequências a nível financeiro. A liga milionária tem sido importante para o FC Porto, com os montantes ganhos na prova mas também a servir de 'chamariz' na altura das contratações.

Na época passada, por exemplo, o clube azul-e-branco arrecadou 78,44 milhões de euros, fruto da grande campanha que realizou na prova, onde chegou aos quartos-de-final e foi eliminado pelo campeão Liverpool.

O primeiro grande impacto tem a ver com o montante que o FC Porto não vai receber por não entrar na fase de grupos. A entrada na fase de grupos significaria um encaixe de 44 milhões de euros, fruto da posição no ranking da UEFA a 10 anos. O emblema da Cidade Invicta é oitavo e o Benfica é 10.º, mas os ingleses do Manchester United, sextos, e do Arsenal, nonos, não entram nestas contas, já que não estarão entre os 32 participantes na fase de grupos da Champions 2019/20. Na época passada FC Porto terminou em 10.º lugar no ranking da UEFA, com um total de 93 000 pontos, sendo por isso a equipa portuguesa com melhor coeficiente.

Para o ranking, a UEFA atribui 1,108 milhões de euros ao 32.º posicionado, entre os presentes, sendo essa verba será multiplicada pela ordem inversa à tabela, com o primeiro classificado, o Real Madrid, a ter direito a 35,456. De recordar que o coeficiente corresponde às pontuações alcançadas pelos clubes nas competições europeias nas últimas quinze épocas.

Além da verba pela presença, há que contar com os ganhos conseguidos pela presença na fase de grupos, da passagem por cada fase, dos prémios por empates e vitórias e ainda o market pool, verbas essas que não vão entrar nas contas azuis-e-brancas.

Os prémios desta temporada são idênticos aos da época passada, sendo que 15,25 milhões de euros (contra 15,23) correspondem à presença na fase de grupos. Uma vitória na fase de grupos vale 2,7 milhões de euros e um empate 900 mil euros, sendo que os remanescentes 900 mil euros de cada empate serão distribuídos no final pelas equipas em função das vitórias.

Uma presença nos oitavos valem 9,5 milhões de euros, estar nos 'quartos' dá encaixe de 10,5 milhões de euros, as 'meias' 12 e a final, a 30 de maio, em Istambul, 15, com o vencedor, que sucederá ao Liverpool, a receber ainda quatro suplementares.

A estes valores, acrescem ainda os do market pool, relacionados com os direitos televisivos. A UEFA distribuirá um total de 292 milhões de euros pelos 32 clubes, em função do valor proporcional dos países. O Benfica receberá os 100 por cento do valor destinado de Portugal, se FC Porto entrasse na fase de grupos, os 'dragões' ficariam com 40 por cento do valor.

Convém recordar que mesmo se tivesse eliminado o Krasnodar, o FC Porto teria de disputar um play-off, neste caso contra o Olympiacos, equipa que afastou o Kasaksehir da Turquia.

O FC Porto vai agora disputar a Liga Europa, uma competição cujos prémios não se comparam com os da Champions. Para já, tem garantido 2,75 milhões por estar na fase de grupos. Cada vitória na prova vale 570 mil euros, o empate dá 90 mil euros.

Prémios da Liga dos Campeões em 2019/2020

- Chegar à fase de grupos: 15,25 milhões de euros

- Cada vitória na fase de grupos: 2,7 milhões de euros

- Cada empate na fase de grupos: 0,9 milhões de euros

- Chegar aos oitavos de final: 9,5 milhões de euros

- Chegar aos quartos de final: 10,5 milhões de euros

- Chegar às meias finais: 12 milhões de euros

- Chegar à final: 15 milhões de euros

- Vencer a final: 4 milhões de euros

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.