Juventus perdeu em França com o Lyon por 1-0, na primeira-mão dos oitavos de final da Liga dos Campeões. No Groupama Stadium, o único golo do jogo foi apontado por Tousart no primeiro tempo. Cristiano Ronaldo bem que tentou levar a equipa para a frente mas sem sucesso.

Depois de onze jogos seguidos a marcar na Serie A, feito que permitiu lhe igualar o recorde da prova há muito detido por Gabriel Batistuta precisamente no seu 1000º jogo como futebolista profissional, Cristiano Ronaldo viajava até Lyon para a competição que mais gosta: a Liga dos Campeões.

Ronaldo em branco na sua prova favorita

O internacional português é adepto destes 'mata-mata' na prova milionária, com provam os vários recordes que detém: melhor marcador de sempre da prova, jogador com mais assistências para golo na história da competição e o segundo que mais jogos já disputou. O craque português Ronaldo aponta ao sexto título na Liga dos Campeões (o que constituiria um novo máximo em termos individuais), o primeiro com uma Juventus que não ergue o troféu desde 1995/96.

Já o Lyon, de Anthony Lopes, tenta afastar o 'fantasma' dos oitavos-de-final, fase da prova onde foi afastado nas três últimas presenças. Também era preciso mudar a tendência dos jogos com a Juventus em casa: duas derrotas. Nos restantes dois jogos, um empate e mais uma derrota.

A Juventus, que nunca foi eliminado da prova por um emblema francês, entrou no Groupama Stadium a ter mais bola mas sem encontrar o caminho para a baliza de Anthony Lopes. O 3-4-3 montado por Rudi Garcia ia dando resultado ao intervalo, já que os campeões italianos não tinham feito qualquer remate enquadrado com a baliza.

Aos quatro minutos, Ronaldo centrou e só por pouco é que Matuidi não marcou. Aos 25, novamente Cristiano Ronaldo a centrar, com Cornet a impedir o remate de Bentancur. O português assumia o papel de criador nos primeiros minutos.

Juventus com mais bola, Lyon mais perigoso

O Lyon, que já tinha enviado uma bola à barra por Ekambi aos 25 minutos após canto de Aouar, chegou ao golo aos 31 minutos: Auoar deixou Bentancur para trás, colocou na área para o desvio de Tousart, que fez o 1-0.

A 'Vecchia Signora' não atravessa um bom momento em Itália (duas derrotas e um empate nos últimos seis jogos) e Sarri começa a ser contestado, pelo futebol cinzento da equipa. No segundo tempo, Maurizio Sarri tinha de mexer já que era preciso dar nova vida a Juventus. Lançou Higuaín e Ramsey nos postos de Cuadrado e Pjanic e, mais tarde, Bernardeschi no posto de Rabiot. Rudi Garcia já tinha lançado Terrier e Tete para dar mais frescura à equipa.

Nos minutos finais os campeões italianos pressionaram e muito, com Dybala a dar nas vistas. Assistiu o compatriota Higuain aos 86 minutos mas o avançado falhou de forma escandalosa. No minuto seguinte Dyaba chega mesmo a colocar a bola no fundo das redes mas estava adiantado.

A vitória magra permite ao Lyon sonhar com a passagem à próxima fase. Os franceses esperam inverter a tendência contra equipas italianas: sete eliminatórias a duas maos contra clubes italianos, resultadam em cinco eliminações.

Já a Juve, que ultrapassou todas as 12 eliminatórias em que, nas competições de clubes da UEFA, mediu forças contra formações gaulesas, terá de ter outra postura e criatividade para afastar o Lyon.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.