Tito Vilanova, que deixou de ser treinador de futebol do FC Barcelona devido ao tratamento que se submeterá a um cancro, afirmou hoje, em carta aberta, que se sente bem e que está «confiante de que tudo correrá bem».
O técnico agradeceu ao clube campeão espanhol pelos «cinco maravilhosos anos», que tornaram realidade «o sonho de qualquer treinador de futebol».
«Chegou o momento de encarar a mudança na minha vida profissional, para dedicar forças e energia ao processo de tratamento à doença que me foi diagnosticada há um ano», escreveu Vilanova.
Na missiva, o treinador catalão refere que foram os próprios médicos que o desaconselharam a continuar o trabalho no FC Barcelona, pois «treinar uma equipa com a exigência do FC Barcelona é pouco recomendável».
Porém, assume que terá outras tarefas na área desportiva do clube, cuja «qualidade humana e futebolística dos seus jogadores é à prova de qualquer obstáculo».
Na carta, Vilanova dirige agradecimentos ao presidente do clube, Sandro Rosell, e a toda a direção do “Barça”, referindo-se também ao diretor desportivo Andoni Zubizarreta, por “toda a confiança e apoio incondicional”.
O técnico termina a pedir aos meios de comunicação social «compreensão, respeito e privacidade», assim como a desejar «muita sorte e êxitos ao futuro treinador da melhor equipa do Mundo».

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.