O Santos disse que vai acatar a ‘derrota’ sofrida na justiça no conflito com o FC Barcelona na transferência de Neymar, e espera que os catalães sigam o exemplo do Real Madrid quando quiserem futebolistas seus.

Na terça-feira, o Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) recusou dar seguimento ao recurso do Santos no âmbito da queixa contra o FC Barcelona feita à FIFA devido à transferência de Neymar, com valores muito superiores pagos ao futebolista.

O clube, conhecido como ‘Peixe’, e que atualmente é treinado pelo português Jesualdo Ferreira, pedia ao FC Barcelona uma indemnização na ordem dos 70 milhões de dólares (cerca de 61,2 milhões de euros), por danos e prejuízos na transferência.

O clube vendeu em 2013 os direitos económicos do jogador brasileiro ao FC Barcelona por 17 milhões de euros, tendo mais tarde sido revelado que Neymar teria recebido um montante na ordem dos 58 milhões de euros dos catalães, o que levou o Santos a entrar com uma queixa na FIFA em 2015.

“O Santos lamenta, embora respeite a decisão em que é recusada o inquestionável facto de ter sido prejudicado na operação”, assinala o comunicado do clube de São Paulo, e dá como exemplo de "correção e transparência" a venda de Rodrygo ao rival Real Madrid.

O TAS entendeu que o contrato entre Neymar e Santos foi rescindido de mútuo acordo e que as comissões pagas ao pai do jogador e à empresa N&N, muito superiores ao valor que o clube brasileiro recebeu, não violaram o acordo entre as partes.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.