Seis dirigentes do FC Barcelona, entre eles o vice-presidente Emili Rousaud, apresentaram esta quinta-feira a demissão ao presidente do clube catalão, Josep Maria Bartomeu. Em declarações à RAC1, Rousaud levantou algumas suspeitas sobre a liderança de Bartomeu.

Segundo Emili Rousaud, "alguém meteu dinheiro ao bolso" no Barcelona. "Não sei a que nível foi, nem se o presidente sabia, mas parece-me claro que aconteceu", acrescentou o vice-presidente demissionário, que garante que tudo está ligado ao escândalo da I3 Ventures.

"A chave está na fragmentação de faturas e da respetiva auditoria. Não podíamos desviar o olhar. A auditoria tinha duas partes, uma para ver se de facto desconsiderava algumas pessoas e outra o milhão de euros que se pagou, cujo valor ainda está por confirmar se é real. O convite de sairmos por parte do presidente chega quando essa informação está prestes a sair. Este tema das redes sociais é sujo", referiu ainda.

Presidente do Barcelona prepara 'golpe' à liderança
Presidente do Barcelona prepara 'golpe' à liderança
Ver artigo

Recorde-se que, ainda em fevereiro, a imprensa espanhola avançou que os catalães teriam contratado os serviços da empresa I3 Ventures, dedicada à criação de opinião nas redes sociais, para difamar antigos jogadores e treinadores nas redes sociais, bem como candidatos à presidência dos 'blaugrana' e, ao mesmo tempo, enaltecer o presidente do clube.

"Eu estava na comissão de adjudicações que controla os pagamentos entre 200 mil e um milhão de euros e este contrato com a I3 Ventures foi dividido para iludir a minha comissão", salientou Rousand, acrescentando que "a auditoria está praticamente terminada, o presidente sabe o que lá está e esse é um dos fatores pelos quais prescinde de nós".

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.