O regresso aos trabalhos das equipas profissionais em Espanha não está a correr como esperado. Muitos emblemas tiveram de fazer mudanças no seu planeamento para a pré-época, depois de detetados casos positivos nos planteis. Até agora, foram detetados 22 casos em 11 equipas da Primeira Divisão. Um aumento que vai de encontro ao crescimento de casos positivos de COVID-19 no país vizinho, depois do desconfinamento. As férias dos jogadores não correram como esperado.

O Athletic Bilbao é o caso mais bicudo, com seis casos positivos no plantel. No regresso aos trabalhos, os jogadores Iñaki Williams, Unai López, Sancet, Larrazabal, Córdoba e Núñez acusaram positivo nos testes à COVID-19.

"Os resultados dos exames revelaram seis casos positivos, que já estão isolados nas suas respetivas casas e que serão submetidos a um novo teste na próxima semana", informaram os bascos.

Nas redes sociais, Iñaki Williams assumiu estar assintomático, revelando ter “muita vontade de que chegue o momento” de poder juntar-se ao grupo, enquanto Oihan Sancet também admitiu não ter sintomas e vai fazer “trabalho individual para poder apanhar o ritmo” do plantel.

O Valladolid foi o último clube a anunciar casos positivos no plantel, sem especificar se se trata de um jogador ou um membro do staff técnico.

Antes, o Celta de Vigo tinha anunciado dois casos, o Osasuna um caso positivo (Jagoba Arrasate), Valencia (2), Bétis (Loren), Granada (Gonalons), Alavés (3), Real Madrid (Mariano), Barcelona (Todibo) e Sevilha (Gudelj).

Esta quarta-feira o Barcelona anunciou o caso positivo de Jean-Clair Todibo, central francês que não teve contacto com os jogadores convocados para a 'Final 8' da Liga dos Campeões. Foi o próprio jogador a revelar que testou positivo no regresso aos trabalhos.

"Olá a todos. Informo a todos que acusei positivo para COVID-19, estou assintomático e estou bem. Estou em casa, seguindo o protocolo sanitário adequado. Estou com muita vontade de voltar aos treinos mas agora é hora de ficar em casa até estar bem. Obrigado a todos pelas mensagens de apoio e muita força a todas as pessoas que estão a conviver com esta doença. Um abraço", escreveu o jovem central francês no Twitter.

O Valencia anunciou na terça-feira que detectou dois casos positivos de COVID-19 nos testes aos funcionários, que já estão isolados nas respetivas residências.

"Nos exames PCR e nos testes serológicos realizados na segunda-feira na equipa principal, equipa técnica e e restante staff, por ocasião do início dos trabalhos de pré-temporada, foram detectados dois casos positivos de COVID-19", disse o Valencia em comunicado.

Os dois infectados, cuja identidades não foram divulgadas, estão isolados em suas casas e a equipa aplicará um "protocolo rígido" sanitário. Pouco depois, o Maiorca e o Espanyol, duas equipas que caíram da primeira para a segunda divisão esta época, também informaram ter um caso de COVID-19 cada.

Os dois infectados estão isolados nas respectivas casas, enquanto o Maiorca e o Espanyol vão repetir os testes com os demais integrantes dos seus planteis.

Os novos casos surgem depois de o Atlético de Madrid ter anunciado os positivos do extremo argentino Ángel Correa e do defesa croata Sime Vrsaljko, que não viajaram com a equipa a Lisboa na terça-feira para o 'Final 8' da Liga dos Campeões.

Estes dois positivos foram detectados no domingo e, depois de repetir os testes no plantel da equipa madrilena, não houve novos positivos.

Na semana passada, o atacante do Real Madrid Mariano Díaz testou positivo para COVID-19 antes da fase eliminatória da Champions, mas depois de verificar que o resto do plantel estava bem, a equipa merengue pôde viajar para Manchester, onde foi eliminado pelo City.

Além disso o médio do Sevilha, Nemanja Gudelj, tinha testado positivo para coronavírus.

Assim como no caso do Real Madrid, o resto da equipa registou resultados negativos e o clube andaluz conseguiu jogar os oitavos de final da Liga Europa contra a AS Roma, na Alemanha, apurando-se para os quartos de final onde afastou na noite de terça-feira o Wolverhampton.

Na segunda divisão, Las Palmas, Espanyol, Maiorca, Huesca e Tenerife também anunciaram casos positivos nos seus planteis, tal com Saragoça e Almeria.

Espanha é um dos países mais afetados pela pandemia de COVID-19 na Europa. Na quarta-feira tinha registado 1418 novos casos, com um total de 326.612 casos e 28.581 mortes registadas até agora.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.