Já são conhecidas as causas da morte de Emiliano Sala, cujo corpo foi retirado do avião em que viajava e que caiu nas águas do Canal da Mancha.

De acordo a Fox Sports que cita informações da autópsia forense, realizada em Inglaterra, o avançado argentino morreu em resultado de "lesões no corpo e cabeça", causadas pelo impacto do avião.

O corpo do jogador argentino foi identificado pelas impressões digitais, sendo que o inquérito à sua morte já foi aberto, estando as novas diligências marcadas para novembro deste ano.

O avião que transportava Emiliano Sala, de 28 anos, desapareceu dos radares em 21 de janeiro, quando o futebolista e o piloto David Ibbotson, de 59 anos, desaparecido, seguiam viagem de Nantes para Cardiff, onde o atleta era esperado no dia seguinte para treinar no seu novo clube.

Os destroços da aeronave que transportava o jogador, transferido por 17 milhões de euros, foram localizados no domingo por uma equipa de busca privada comandada pela família do jogador argentino e, no dia seguinte, um corpo foi localizado.

O corpo do futebolista foi encontrado dentro da avioneta, a 67 metros de profundidade, a norte da ilha de Guernsey, em 03 de fevereiro, sendo identificado quatro dias depois.

De momento, não há informação sobre o paradeiro de David Ibbotson, que pilotava o aparelho.

Sala tinha assinado contrato com o Cardiff City, por quem não chegou a ser apresentado. O clube galês homenageou-o no sábado com um minuto de silêncio, antes do jogo contra o Southampton.

O argentino tinha iniciado a carreira nos portugueses do FC Crato e representou também o Bordéus, o Orleáns, o Chamois Niortais, o Caen e o Nantes.

O atleta tinha sido treinado por Sérgio Conceição, atual técnico do FC Porto, na sua passagem pelo Nantes, no qual foi companheiro de Sérgio Oliveira, e também por Miguel Cardoso, atual técnico do Celta de Vigo, mas que iniciou a época no clube francês.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.