O videoárbitro está em fase de testes em Inglaterra e foi utilizado nos jogos da Taça de Inglaterra onde reuniu elogios sobre a sua importância no relvado. No rescaldo da partida entre o Crystal Palace e o Brighton para a FA Cup,  Roy Hodgson, treinador do Crystal Palace, afirmou que foi um instrumento importante na resolução de lances duvidosos apesar de ter estado numa decisão que o eliminou da prova. Em causa está o golo de Glenn Murray que deu o triunfo ao Brighton na parte final do encontro por 2-1.

"Tinhamos suspeitas. As pessoas que estavam perto queixaram-se muito e, do nosso ângulo, pareceu que o Murray guiou a bola com a mão. . Temos de dar os parabéns ao sistema. Teria sido muito grave anulá-lo. Foi um golo genuíno".

A decisão do árbitro do encontro foi tomada com uso do videoárbitro, mas o juiz do encontro não utilizou a sinalética de uso do mesmo nem visualizou a imagem no monitor que está junto ao relvado para repetir o lance em vários ângulos. À semelhança de Portugal, o videoárbitro é controlado numa sala de controlo que se situa em Londres enquanto que o Centro de Videoarbitragem português se situa na Cidade do Futebol.

O sistema de videoárbitro está em fase de testes em várias ligas. Para além de Inglaterra, Alemanha e Itália também estão nos primórdios da implementação da tecnologia. O videoárbitro entra em cena em lances de golo, lances de grande penalidade, expulsões ou casos de identidade trocada de jogadores.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.