Com o campeonato italiano parado devido à paragem de inverno, este fim de semana em Itália ficou marcado pela realização dos jogos dos oitavos de final da Taça de Itália. Os principais favoritos seguiram em frente, ainda que a ronda só seja concluída esta segunda-feira.

A Juventus confirmou o favoritismo e venceu no domingo em Bolonha, por 2-0. Com o português Cristiano Ronaldo no banco – substituiu Kean aos 62 minutos –, a heptacampeã italiana chegou ao triunfo graças aos golos de Bernardeschi e Kean, aos nove e 49.

A 'Vecchia Signora', que venceu as quatro últimas edições da prova, vai defrontar nos ‘quartos’ o vencedor do embate entre Atalanta e Cagliari, marcado para esta segunda segunda-feira, e juntou-se aos já apurados Lazio e AC Milan, que derrotaram, respetivamente, Novara e Sampdoria.

A formação milanesa, finalista vencida do troféu em 2017/18, necessitou de prolongamento para vencer em Génova, por 2-0, com golos do suplente Cutrone, aos 102 e 108.

Mais dilatado foi o triunfo da Lazio na receção ao Novara, do terceiro escalão, por 4-1, conseguindo todos os golos na primeira parte, por intermédio do espanhol Luis Alberto, aos nove minutos, de Immobile, aos 20 e 35, e do sérvio Milinković-Savić, aos 45+3.

Eusepi reduziu para a formação do norte de Itália, aos 49, na conversão de uma grande penalidade, antes de Pedro Neto ter sido aposta do treinador Simone Inzahi nos romanos, a partir dos 77 minutos, quando substituiu o montenegrino Marusic, enquanto Jorge Silva não saiu do banco de suplentes.

O encontro no Estádio Olímpico de Roma ficou marcado pelos cânticos racistas e antissemitas entoados por adeptos da equipa da casa durante a partida.

Os adeptos da zona da Curva Nord dirigiram comentários como “Amarelo, vermelho e judeu” ou “A Roma parece África”, comentários dirigidos ao emblema rival da capital italiana, segundo relatam vários órgãos de comunicação italianos.

Outros cânticos foram dirigidos à polícia, depois de confrontos na terça-feira, durante a festa de aniversário do clube, terem levado a quatro detenções de adeptos, depois de oito agentes terem sido hospitalizados.

Inter, de João Mário, cumpriu e venceu o Benevento. Nápoles, de Mário Rui, também seguiu em frente

No domingo, o Nápoles, vice-campeão italiano e segundo classificado do campeonato, também se qualificou para os quartos de final da competição, ao vencer em casa o Sassuolo, por 2-0. A formação napolitana, que alinhou com o lateral esquerdo Mário Rui de início, assegurou o triunfo com golos do polaco Milik, aos 15 minutos, e do espanhol Fabián Ruiz, aos 74, frente ao 11.º classificado da Serie A.

Além do Nápoles, também a Fiorentina avançou na prova, ao vencer por 2-0 na visita ao Torino, com dois golos de Chiesa, já perto do final do encontro, aos 87 e aos 90+2 minutos.

Mais dilatado foi o triunfo do Inter Milão, terceiro no campeonato, na receção ao Benevento, sexto classificado do segundo escalão, por 6-2, num encontro em que o médio João Mário alinhou a partir dos 83, ainda a tempo de assistir Candreva para o seu segundo golo.

Além do ala italiano, que marcou aos sete e aos 90+5, também o argentino Lautaro Martínez bisou, aos 48 e aos 66, depois dos tentos do ‘albiceleste’ Icardi, aos três, na conversão de uma grande penalidade, e do defesa brasileiro Dalbert Henrique, aos 45+1. Os visitantes marcaram na segunda parte, por Roberto Insigne, aos 58, e Bandinelli, aos 74.

Nos quartos de final, a Juventus, dos portugueses Cristiano Ronaldo e João Cancelo, vai defrontar o vencedor do encontro entre Cagliari e Atalanta, que está agendado para esta segunda-feira, enquanto Nápoles e Inter Milão vão disputar uma vaga nas meias-finais diante de AC Milan e Lazio, respetivamente.

Já a Fiorentina aguarda o desfecho do embate entre Roma e Virtus, do terceiro escalão.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.