O futebol brasileiro vai sofrer uma revolução já a partir da próxima jornada do Brasileirão, o campeonato brasileiro. O videoárbitro vai ser introduzido na prova depois de um lance ter provocado muita polémica no encontro entre o Corinthians e o Vasco da Gama.

No duelo entre as duas equipas, Jô, avançado ‘corintiano’, marcou um golo com a mão que foi validado pela equipa de arbitragem e valeu um triunfo importante para a equipa de São Paulo visto que os ‘perseguidores’ perderam pontos. Os juízes encarregados pela moderação do encontro não detetaram a infração e validaram o tento que quando o campeonato se aproxima das decisões importantes.

Perante este erro, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) agiu e revelou que vai introduzir a tecnologia de apoio ao árbitro já na próxima ronda. De acordo com o jornal A Bola, os custos da instalação da tecnologia não interessam para a CBF.

O caso ganha especial interesse no Brasil devido à ação de Jô após ter marcado o golo pelo Corinthians. O jogador não informou o árbitro de que tinha faturado de uma forma ilegal e prosseguiu os festejos como se com o pé se tivesse marcado. A questão levantada pela imprensa brasileira refere-se ao facto de que jogador já ter estado envolvido num caso onde a honestidade e verdade desportiva estiveram a seu favor.

Em abril, o avançado tinha visto um cartão amarelo por, alegadamente, ter pisado um guarda-redes numa jogada de confusão dentro da área. No entanto, o defesa central da equipa adversária fez um ‘mea culpa’ e confessou ao juiz que tinha sido ele a pisar o próprio colega de equipa. Resultado: Jô ficou ilibado da culpa e continuou a ser opção para os ‘corintianos’.

Agora, num reverso da medalha, o jogador não fez o politicamente correto e está a ser alvo de várias criticas no Brasil. Contudo, a ação do avançado pode ser decisiva no futuro do futebol brasileiro, uma vez que é um dos responsáveis pela entrada do videoárbitro no Brasil.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.