O Flamengo, orientado por Jorge Jesus, manteve esta quinta-feira oito pontos de vantagem sobre o Palmeiras no campeonato brasileiro, ao vencer fora o Botafogo por 1-0, com um golo aos 90 minutos.

Assim que o árbitro apitou para o final da partida, o treinador português irrompeu pelo relvado e dirigiu algumas palavras na direção de Joel Carli, que provocaram a ira do jogador da equipa da casa.

O defesa do Botafogo teve de ser segurado por João de Deus, adjunto de Jesus, para evitar uma confusão ainda maior.

Veja o vídeo

"Ele entrou a dizer algo que acho que me faltou ao respeito, e fui reclamar com ele", explicou Carli no final da partida.

Jorge Jesus também deu a sua versão dos acontecimentos: "Nos primeiros vinte minutos o nosso médico entrou quatro ou cinco vezes para atender o Bruno Henrique e o Gabigol. Os centrais do Botagofo queriam bater, descontrolar o Gabigol. Isso não é futebol. Quando acabou o jogo disse ao jogador do Botafogo: 'Não valeu a pena bater tanto'."

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.