Jorge Jesus, líder do Brasileirão com o Flamengo, considera que para ser considerado o melhor treinador do mundo tem de vencer as três principais competições com o clube brasileiro.

Em entrevista ao canal brasileiro 'Globo', o técnico revelou ter alterado os seus objetivos para se considerar o melhor.

"Já disse isso em Portugal. Só me considero o melhor técnico no dia que eu ganhar a Champions. Como sou o melhor se não ganho títulos internacionais? Fui a duas finais e uma semifinal, mas não as ganhei. Em Portugal ganhei tudo. Agora, para ser o melhor tem que ganhar a Libertadores, o Brasileiro, tem que chegar ao Mundial de Clubes e ganhar. Se eu ganhar, aí eu digo: "Eu sou o melhor", afirmou.

Questionado sobre a importância da Libertadores, o técnico reconheceu que em Portugal não existe tanta paixão em relação à competição. Comparou ainda a relação campeonato nacional e competições continentais, sendo que em Portugal se dá mais importância ao campeonato nacional.

"Eu estava habituado a ver a Libertadores. Nós já vimos em Portugal, mas não sentimos como vocês sentem a paixão e a grandeza que a Libertadores tem. A Champions (...) é importante financeiramente para um clube. Por isso que é importante para um treinador, seja na Espanha, Portugal, Itália, ser campeão nacional. Porque os torcedores querem que seja campeão, e ao ser campeão automaticamente é classificado para a Champions.", frisou o português.

Em relação à comparação entre a pressão que sente no Flamengo e a que sentiu nos grandes clubes portugueses, Jesus considera que são semelhantes.

"É igual, mas aqui são mais [adeptos]. Nos meios de comunicação também. Lá, todos os dias falam do Benfica, Sporting, do Porto e agora do Flamengo. Aqui são 40 milhões. É preciso fazer as coisas com consciência e tranquilidade.", concluiu.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.