Luiz Felipe Scolari é um nome de que muitos portugueses não se esquecem. Foi o brasileiro que levou Portugal à final do Euro 2004, a primeira da seleção portuguesa, ainda que a tenha perdido para a Grécia.

Em entrevista ao "Diário de Notícias" esta quarta-feira, o técnico brasileiro recorda a caminhada feita por Portugal nas últimas duas décadas e sublinha que a derrota frente aos gregos foi a semente para o sucesso atual de Portugal.

"Foi uma semente que foi lançada para os bons resultados que Portugal atingiu. O público entendeu, as pessoas em Portugal entenderam... podemos dizer que o país entendeu. A seleção portuguesa continuou a trabalhar fortemente e de forma séria como nós o fizemos naquela altura, e conseguiram depois os resultados que atingiram nos anos seguintes. E que, aliás, estão a alcançar até hoje. Vi que não tinha mais o que fazer, porque perdemos. Perdemos a final, mas fomos reconhecidos e tivemos esse sentimento de termos dado o primeiro impulso à seleção portuguesa. Depois a sequência foi dada por outros, com grande qualidade, até aos dias de hoje", atirou o atual técnico do Palmeiras.

Scolari recordou ainda, na mesma entrevista, o ambiente familiar que existia dentro da seleção portuguesa no decorrer do Euro 2004.

"Em determinados momentos, em algumas situações, um ou outro jogador sempre tomou as rédeas da situação, ou tomámos em conjunto decisões sobre o que nos poderia acontecer, assumindo compromissos. Tal e qual como numa família. E então, nós todos nos tratávamos dessa forma, uma família, e fomos assim até ao fim. Portanto, eu acho que podemos dizer que tínhamos uma família no Euro 2004. Eu posso dizer que sim", salientou.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.