Em Inglaterra, o Newcastle regressou às vitórias na liga inglesa de futebol e afastou-se dos lugares de descida, ao vencer por 1-0 na visita a Leicester, de Ricardo Pereira, na 34.ª jornada, graças a um tento do espanhol Ayoze Pérez. O português esteve a tempo inteiro na lateral-direita e viu chegar ao fim uma série de quatro triunfos seguidos.

Já o Wolverhampton, de Nuno Espírito Santo, perdeu na visita ao Southampton. Nos ‘Wolves’ jogaram o guarda-redes Rui Patrício, Rúben Neves, João Moutinho e Diogo Jota a titulares. Também o Everton, de Marco Silva, perdeu na visita ao Fulham. Os 'toffees', com o médio português André Gomes a titular, perderam na visita ao já despromovido Fulham, com Cairney (46 minutos) e Babel (69) a marcarem para os da casa.

O campeão Manchester City prosseguiu a sua melhor série da época na Liga inglesa de futebol, ao vencer fora o Crystal Palace, por 3-1, reassumindo a liderança na competição. A equipa de Pep Guardiola, que contou com Bernardo Silva apenas a partir dos 65 minutos, adiantou-se com um ‘bis’ de Sterling, aos 15 e 63 minutos, e teve alguma tranquilidade, até Milivojevic reduzir de livre para o Palace, aos 81.

O triunfo dos ‘citizens’, o nono consecutivo no campeonato, nunca esteve, porém, em causa, e aos 90, o internacional brasileiro Gabriel Jesus – que substituiu ‘Kun’ Aguero -, fez o 3-1.

 Na Bundesliga, o Nuremberga empatou a um golo com o Schalke, em jogo que abriu a 29.ª jornada da I Liga alemã de futebol, e ficou mais perto da descida de divisão, quando faltam cinco jornadas para o final. A equipa da casa beneficiou de um penálti à beira do intervalo, aos 45+2, por derrube do guarda-redes do Schalke, Alexander Nubel, sobre Matheus Pereira, extremo do Sporting emprestado ao emblema de Nuremberga, quando este tentava fintar o seu adversário.

O resultado consumou-se no espaço de dois minutos, aos 83 e 85, com o Nuremberga a abrir o marcador pelo japonês Yuya Kubo, após assistência de Matheus Pereira, e o Schalke a chegar ao empate através do médio sérvio Matija Nastasic.

Sem o português Raphael Guerreiro, lesionado, o Borussia Dortmund venceu em casa o Mainz, na 29.ª jornada, por 2-1. Já o Bayern Munique reassumiu a liderança ao vencer na visita ao Fortuna Dusseldorf, por 4-1, com Renato Sanches a ser suplente não utilizado.

No domingo, um golo do internacional português Gonçalo Paciência foi pouco para o Eintracht Frankfurt, que voltou a perder na Liga alemã de futebol, em casa, frente ao Augsburgo, por 3-1.

O treinador austríaco Adi Hutter deu a titularidade a Gonçalo Paciência, que tinha marcado no Estádio da Luz, e o avançado português até adiantou a equipa, num cabeceamento aos 14 minutos, a bater o central contrário. Antes do intervalo, o Eintracht viu Richter bisar para o Augsburgo, aos 31 e 45+4, e as hipóteses de virar o resultado agravaram-se com a expulsão, por segundo amarelo, de Gelson Fernandes, aos 47. Em inferioridade, o Eintracht ainda sofreu o terceiro golo, com Gregoritsch a fazer o 3-1, aos 84 minutos.

Em França, o Lyon somou, na sexta-feira, a terceira derrota seguida em todas as competições ao perder na deslocação ao terreno do Nantes, em partida da 32.ª jornada da Ligue 1. A equipa da casa entrou melhor no encontro e ainda antes do primeiro quarto de hora já vencia por 1-0. Majeed Waris, jogador emprestado pelo FC Porto, isolou Kalifa Coulibaly e o maliano, só com o guarda-redes pela frente, inaugurou o marcador.

 A equipa de Anthony Lopes empatou em cima do apito para o intervalo por Martin Terrier que rematou colocado de fora da área.

Quando a partida se encaminhava para os minutos finais, o Nantes voltou à vantagem por Anthony Limbombe. Na cobrança de um livre direto, o médio de 24 anos rematou sem hipóteses para Anthony Lopes.

Já o Mónaco, do treinador português Leonardo Jardim, empatou 0-0 na receção ao Reims. No Estádio Luís II, e com Adrien Silva, Ronny Lopes e Gelson Martins a titulares, o Mónaco obteve o mesmo resultado dos seus rivais mais diretos – ‘nulo’ no jogo entre Dijon (18.º) e Amiens (17.º) - e manteve o 16.º lugar, agora com 32 pontos.

Também na fuga à despromoção, o então lanterna-vermelha Guingamp empatou 3-3 na deslocação a casa do Estrasburgo, e, com o ponto somado, trocou de posição com o Caen, que agora é último, após perder por 1-0 na receção ao Angers.

O Guingamp esteve por duas vezes em vantagem, com golos de Marcus Thuran (0-1), aos 37 minutos, e Lucas Deaux (1-2), aos 63, em duas assistências do português Pedro Rebocho, mas o Estrasburgo empatou com golos de Ludovic Ajorque (1-1), aos 39, e do Bósnio Sanjin Prcic (2-2), aos 69.

O Estrasburgo chegou à vantagem novamente com um golo de Ludovic Ajorque (3-2), aos 73 minutos, mas o Guingamp empatou a 3-3 por Jérémy Sorbon, aos 86, e a seis jornadas do termo do campeonato gaulês demonstrou que ainda está na luta pela permanência.

A surpresa desta jornada da liga francesa foi a goleada do Lille sobre o líder Paris Saint-Germain, por 5-1, na 32.ª jornada da I Liga francesa de futebol, num potencial jogo de festa do título transformado em pesadelo. Ao Paris Saint-Germain bastava um ponto para celebrar a virtual conquista do bicampeonato gaulês, mas o Lille, de José Fonte, Xeka, que saiu lesionado, e Rui Fonte, chamado a jogo aos 66 minutos, não o permitiu e mostrou a razão de estar no segundo lugar.

Os golos do Lille foram marcados por Meunier, na própria baliza aos sete minutos, pelo costa-marfinense Nicola Pépé, aos 51, Jonathan Bamba, aos 65, pelo brasileiro Gabriel, aos 71, e José Fonte, aos 84. O espanhol Juan Bernat marcou para o PSG aos 11 minutos.

O Saint-Étienne venceu por 3-0 o Bordéus, treinado pelo português Paulo Sousa, com golos do tunisino Wahbi Khazri, aos 56 minutos, de grande penalidade, e Mathieu Debuchy, aos 74 e 90, e consolidou o seu quarto posto, com 53 pontos.

Já o Montpellier, com o português Pedro Mendes a titular, venceu em casa o Toulouse, por 2-1, com golos do tunisino Ellyes Skhiri, aos 54 minutos, e do camaronês Camara, aos 77. O golo do Toulouse foi marcado por Kalidou Sidibé, aos 65 minutos.

Em Espanha, o líder Barcelona, sem Messi e meia equipa habitualmente titular, empatou hoje 0-0 em casa do lanterna-vermelha Huesca, para a 32.ª jornada da I Liga espanhola de futebol.  O português Nélson Semedo não chegou a sair do banco do Barcelona, que soma agora 74 pontos.

No dérbi da Andaluzia, o Sevilha, com Daniel Carriço no eixo da defesa, venceu em casa o Betis, por 3-2, com golos de Munir (1-0), aos 26 minutos, Pablo Sarabia (2-1), aos 59, e do italiano Franco Vázquez (3-1), aos 63.

A equipa de William Carvalho, titular, ainda empatou 1-1 pelo argentino Giovani Lo Celso, aos 55 minutos, e reduziu pelo ex-FC Porto Cristian Tello (3-2), aos 82, mantendo a emoção no dérbi de Sevilha até ao apito final.

Já o Valência venceu por 3-1 o Levante, com um dos golos apontados pelo português Gonçalo Guedes, e consolidou o sexto lugar da I Liga espanhola. Santi Mina, na sequência de um cruzamento de Gonçalo Guedes, colocou o Valência em vantagem aos dois minutos (1-0), mas o Levante, com o português Rúben Vezo a titular, conseguiu chegar ao empate com um autogolo de Carlos Soler (1-1), aos 56.

No minuto seguinte, aos 57, Gonçalo Guedes desfez a igualdade (2-1), com um pontapé forte para o poste mais longe da baliza defendida pelo guarda-redes Aitor Fernandez, e Santi Mina bisou aos 63, elevando para 3-1 a vantagem do Valência.

O Valladolid, empenhado na fuga aos últimos lugares, deixou escapar a vitória nos descontos do jogo com o Getafe, do português Antunes, que saiu lesionado aos 38 minutos, ao ceder uma grande penalidade convertida no 2-2 por Jorge Molina.

O uruguaio Mauro Arambarri colocou o Getafe, quinto classificado, em vantagem aos 14 minutos, mas o Valladolid deu a volta e passou para a frente do marcador com golos de Sergi Guardiola e do turco Enes Ünal, aos 69, na conversão de uma grande penalidade.

O ‘banho de água fria’ surgiu já no sexto minuto dos descontos, com o penalti convertido por Jorge Molina no empate a 2-2, que retirou a possibilidade do aflito Valladolid (18.º), somar três pontos e sair da zona de despromoção.

O Athletic Bilbau, sétimo posicionado, com 46 pontos, marcou por Iñaki Williams, aos 02 e 50 minutos, e Raul Garcia, aos 72. Alex Moreno, aos 45 minutos, e Raul de Tomas, aos 85, fizeram os golos do Rayo Vallecano, do português Bebé.

Na zona da tranquilidade, com um golo a abrir e outro a fechar, as equipas da Real Sociedade e do Eibar, do português Paulo Oliveira, empataram a 1-1 e permanecem separadas por um ponto na 10.ª e 12.ª posições, respetivamente.

Em Itália, a Juventus, com serviços mínimos e sem quase todos os titulares, sofreu a segunda derrota na Série A italiana de futebol, em casa da SPAL, por 2-1, e ‘adiou’ a conquista do título. A ‘Juve’, que vinha de um empate em Amesterdão com o Ajax (1-1) nos quartos de final da Liga dos Campeões, entrou em Ferrara a saber que lhe bastava um empate para comemorar o oitavo ‘scudetto’ consecutivo, na 32.ª das 38 jornadas do campeonato.

Sem nove dos 11 titulares na Holanda, entre eles Cristiano Ronaldo, e mantendo na equipa apenas João Cancelo e Bentancur, a heptacampeã italiana esteve sempre à mercê da SPAL, apesar de até ter marcado primeiro.

O jovem Moise Kean adiantou a equipa de Turim aos 30 minutos, a desviar um remate de João Cancelo, mas a SPAL foi sempre mais perigosa e dominante e tirou proveito disso na segunda metade de jogo.

Bonifazi empatou de cabeça aos 49 minutos, na sequência de um pontapé de canto, e Floccari fez aos 74 minutos o que quis do central Gozzi Iweru, que aos 17 anos se estreou pela equipa principal da ‘Juve’, para fazer o 2-1.

A precisar desesperadamente de pontos, o Frosinone 'desperdiçou' a ocasião de pontuar face ao Inter, que contou com João Mário apenas para os dois últimos minutos.

Naingollan (19), Perisic (37, de grande penalidade) e Vecino (90+3) marcaram para a equipa de Milão e Cassata para o Frosinone (66).

Nos outros jogos do dia, destaque para a vitória por 2-0 da Sampdoria sobre o Génova, de Miguel Veloso e Pedro Pereira, no dérbi genovês. Empates no Torino-Cagliari (1-1), Fiorentina-Bolonha (0-0) e Sassuolo-Parma (0-0).

Na Grécia, o Olympiacos, de Pedro Martins, goleou o Xanthi, por 4-0, numa jornada da Liga grega de futebol em que o PAOK empatou e não pôde assim comemorar o título que lhe escapa há 34 anos.

O PAOK, que teve Sérgio Oliveira, emprestado pelo FC Porto, e Vieirinha a titulares, esteve a vencer na visita ao AEL Larissa (10.º), na 28.ª ronda, com um golo de Pelkas, aos 55 minutos, mas Jakimovski igualou para os da casa, aos 64.

A equipa de Salónica tem 74 pontos, mais oito do que o Olympiacos, mas conta com mais um jogo do que a formação do Pireu, depois de ter sido suspenso o jogo frente ao Panathinaikos, quando a equipa de Pedro Martins vencia.

Os incidentes ocorreram na 25ª jornada, em 17 de março, em casa do Panathinaikos, com o jogo a ser cancelado aos 69 minutos, por distúrbios dos adeptos, com invasão de campo, e o jogo ainda tem decisão pendente.

Já o Olympiacos, que teve José Sá, também cedido pelo FC Porto, Gil Dias, e Daniel Podence a titulares, venceu o Xanthi (11.º), com golos de Guilherme (10 e 16), Elabdellaoui (44) e Fortounis (57).

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.