Com a aproximação do final da temporada, alguns clubes já poderiam ter levantado a taça de campeões nos respetivos países, como é o caso do Paris Saint-Germain e da Juventus. No entanto, os jogos não têm corrido pelo melhor aos dois emblemas e, mais uma vez, a festa do título foi adiada.

No Ronaldo, no party

No sábado, a Juventus, com serviços mínimos e sem quase todos os titulares, sofreu a segunda derrota na Série A italiana de futebol, em casa da SPAL, por 2-1, e ‘adiou’ a conquista do título.

A ‘Juve’, que vinha de um empate em Amesterdão com o Ajax (1-1) nos quartos de final da Liga dos Campeões, entrou em Ferrara a saber que lhe bastava um empate para comemorar o oitavo ‘scudetto’ consecutivo, na 32.ª das 38 jornadas do campeonato.

Sem nove dos 11 titulares na Holanda, entre eles Cristiano Ronaldo, e mantendo na equipa apenas João Cancelo e Bentancur, a heptacampeã italiana esteve sempre à mercê da SPAL, apesar de até ter marcado primeiro.

O jovem Moise Kean adiantou a equipa de Turim aos 30 minutos, a desviar um remate de João Cancelo, mas a SPAL foi sempre mais perigosa e dominante e tirou proveito disso na segunda metade de jogo.

Bonifazi empatou de cabeça aos 49 minutos, na sequência de um pontapé de canto, e Floccari fez aos 74 minutos o que quis do central Gozzi Iweru, que aos 17 anos se estreou pela equipa principal da ‘Juve’, para fazer o 2-1.

A derrota, a segunda na Série A, depois da derrota com o Génova (2-0), ainda deixou a equipa de Massimiliano Allegri à espera do resultado do Nápoles e que poderia ainda permitir a comemoração do título no domingo, fora do relvado.

No entanto, o Nápoles venceu o Chievo, em Verona, por 3-1. A festa da Vecchia Signora ficou assim adiada para a Páscoa, quando a 'Juve' recebe a Fiorentina.

A equipa dos portugueses Cristiano Ronaldo e João Cancelo soma 84 pontos, mais 17 que o Nápoles.

A goleada do Lille

O português José Fonte contribuiu este domingo com um golo para a goleada do Lille sobre o líder Paris Saint-Germain, por 5-1, na 32.ª jornada da I Liga francesa de futebol, num potencial jogo de festa do título transformado em pesadelo.

Ao Paris Saint-Germain bastava um ponto para celebrar a virtual conquista do bicampeonato gaulês, mas o Lille, de José Fonte, Xeka, que saiu lesionado, e Rui Fonte, chamado a jogo aos 66 minutos, não o permitiu e mostrou a razão de estar no segundo lugar.

O campeão francês, que não perdia por 5-1 desde 2000, tem como atenuantes os vários incidentes ao longo da partida, como o autogolo do belga Thomas Meunier, que saiu lesionado, aos 24, tal como o brasileiro Thiago Silva, aos 16, e a expulsão do espanhol Juan Bernat, autor do golo, aos 36, mas não explica tudo.

Os golos do Lille foram marcados por Meunier, na própria baliza aos sete minutos, pelo costa-marfinense Nicola Pépé, aos 51, Jonathan Bamba, aos 65, pelo brasileiro Gabriel, aos 71, e José Fonte, aos 84. O espanhol Juan Bernat marcou para o PSG aos 11 minutos.

Os parisienses somam 81 pontos, mais 17 que o Lille, e podem agora festejar o campeonato no próximo dia 21 de abril, em caso de vitória sobre o Monaco de Leonardo Jardim.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.