O Comité de Operações de Emergência (COE) do Equador suspendeu a autorização dos treinos do desporto profissional devido ao desrespeito pelas normas estabelecidas para evitar a propagação da covid-19, anunciou hoje a entidade.

"O COE resolveu suspender a autorização das atividades de treino do desporto profissional em virtude das arbitrariedades e desrespeito das normas estabelecidas", revelou o comité, num comunicado citado pela agência de notícias espanhola (Efe).

A única exceção são os atletas de alta competição das modalidades individuais, que podem continuar a treinar.

A informação já foi replicada pela liga profissional de futebol do Equador, que tinha agendado a permissão para o regresso aos treinos dos clubes no próximo dia 08 de junho.

Porém, clubes como o Emelec e o Delfim tinham antecipado os treinos dos seus plantéis, tendo começado os trabalhos na última quinta-feira.

O Emelec comunicou recentemente que, no âmbito dos testes feitos ao novo coronavírus no seu plantel, foram detetados oito casos positivos.

Segundo o clube de Guaiaquil, a segundo maior cidade do país, atrás da capital Quito, os elementos infetados foram isolados dos restantes colegas e vão ser alvo de novos testes dentro de oito dias.

Outras equipas de futebol também estão a testar os seus atletas, mas a suspensão hoje decretada pelo COE vai implicar um atraso no recomeço dos treinos e, provavelmente, também no reatamento do campeonato equatoriano.

O Equador ultrapassou este domingo os 39 mil casos positivos de covid-19, de acordo com os números oficiais, que dão conta de 3.358 vítimas mortais e de outros 2.154 mortos suspeitos de covid-19.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 369 mil mortos e infetou mais de 6 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 2,5 milhões de doentes foram considerados curados.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.