O árbitro queniano Aden Marwa Range foi banido pela Confederação Africana de Futebol (CAF) de todas as atividades do futebol para toda a vida.

Em causa está o facto do juiz, nomeado para participar no Mundial 2018, ter sido filmado a aceitar um suborno de 5000 mil euros de um jornalista ganês que se apresentou disfarçado.

Além desta suspensão, outros dez árbitros associados da CAF foram suspensos entre dois e dez anos.

Este não é o primeiro caso registado no futebol africanado, sendo que esta investigação já resultou na demissão do vice-presidente da CAF, Kwesi Nyantakyi, acusado de corrupção.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.