Crónica de Elisabete Jacinto

22-04-2017 00:08

Areia e mais areia…

A piloto portuguesa descreve aos utilizadores do SAPO Desporto as suas aventuras no mundo das corridas.
Elisabete Jacinto

Elisabete Jacinto

Por Elisabete Jacinto sapodesporto@sapo.pt

Hoje disputou-se o quinto sector selectivo do Morrocco Desert Challenge que foi também a última etapa de areia deste Rali.

Contrariamente ao normal a partida foi atrasada 4 horas. Houve uma violenta tempestade de areia que, durante toda a noite e grande parte da manhã, assolou toda a região de Erfoud e com isto não estavam reunidas as condições de segurança necessárias para que os concorrentes do rali pudessem partir logo pela manhã. Quando nós saímos para a etapa já o relógio marcava as 13:27.

A noite já tinha sido dura, com chuva e vento com areia a fustigar continuamente o acampamento. Poucos foram os que conseguiram dormir.

Ao pequeno almoço o silêncio reinava… Era o sinal do cansaço geral.

O calor já não está tão presente mas o ar que nos chega, trazido pelo vento, é quente e seco deixando-nos uma sensação estranha de secura nos olhos e na pele que temos de ir sabendo gerir.

Nesta quinta etapa saímos e chegámos ao mesmo acampamento, o que deixa as assistências mais folgadas e permite que tenham algum descanso pois os mecânicos têm que trabalhar pela noite dentro e estes momentos de pausa são uma grande mais-valia.

A noite chegou com o vento a aumentar avizinha-se outra noite complicada, espero que as tendas resistam.

Opinião