Oscar Pistorius

21-07-2012 13:03

«Colocar as minha pernas é como calçar os meus sapatos»

Pistorius defende a sua presença nos Jogos Olímpicos e garante que vai calar muitos críticos em Londres.
«Colocar as minha pernas é como calçar os meus sapatos»

Por SAPO Desporto c/AFP sapodesporto@sapo.pt

O atleta sul-africano Oscar Pistorius, primeiro atleta amputado a competir nos Jogos Olímpicos, voltou a defender o seu direito em participar nos Jogos Olímpicos de Londres 2012 e criticou quem tenha uma opinião diferente.

A presença de Oscar Pastorius no Jogos Olímpicos não tem sido consensual entre alguns observadores, que se mostram relutantes quanto ao uso das próteses de fibra de carbono em competição. O sul-africano de 25 anos, conhecido por “Blade Runner”, considera que as próteses não lhe dão vantagem sobre os outros atletas e ataca os seus críticos.

«Vão encontrar um jornalista que ainda não tenha feito uma abordagem da história de forma correta ou alguém com o título de professor ou médico que queira fazer um nome à minha custa», começou por dizer Oscar Pistorius ao Daily Telegraph

«Ele irá argumentar que a água é molhada ou que a laranja já foi verde. Eles vão tentar a via da controvérsia para tirarem proveito disso. Honestamente, isto é algo com que já não posso perder mais energia pois teria de perder dias a responder a este tipo de questões», acrescentou Pistorius.

Oscar Pistorius irá fazer história em Londres ao tornar-se no primeiro atleta amputado a competir nos Jogos Olímpicos depois de se qualificar pela África do Sul nos 400 metros. Para além de participar nos Jogos Olímpicos, Pistorius irá defender os títulos dos 100 metros, 200 metros e 400 metros nos Jogos Paralímpicos que se realizam no próximo mês.

«Quero mostrar às pessoas que se empenharem a fundo com trabalho árduo e acreditarem nelas próprias, conseguem de certeza alcançar todos os objetivos a que se propuseram. Ainda acho estranho, acho eu, quando digo a alguém: Podes passar-me a minha perna? Mas nunca penso na minha condição de amputado. Colocar as minha pernas é como calçar os meus sapatos. Eu compreendo que haja pessoas que pensem de forma diferente, mas espero honestamente que em Londres lhes possa abrir a percepção sobre as coisas», sentenciou o atleta sul-africano.