Tragédia/Pedrógão

19-06-2017 14:00

Não foi só em Portugal. O mundo do desporto chora pelas vítimas do incêndio

O último balanço do incêndio que deflagrou em Pedrógão Grande e alastrou aos concelhos de Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos dá conta de 61 mortos.
Incêndio em Pedrógão Grande
Foto: AFP or licensors

Incêndio em Pedrógão Grande

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

A tragédia que se abateu sobre Pedrógão Grande e que se alastrou aos concelhos de Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos, resultando em 61 mortos e 59 feridos, não foi esquecida pelas entidades desportivas nacionais e internacionais.

Antes do início do encontro entre Portugal e México, referente à primeira jornada do Grupo A da Taça das Confederações, em Kazan, foi respeitado um minuto de silêncio em memória das vítimas do incêndio, num momento de emoção para a equipa nacional e para os que assistiam em casa.

A seleção portuguesa de futebol de sub-21, que está na Polónia a disputar o Campeonato da Europa da categoria, também enviou uma mensagem de alento para os familiares das vítimas. A mais de três mil quilómetros de Portugal, a comitiva Lusa assegurou que o seu pensamento está também na tragédia que assolou o país e garantiu que vai tentar dedicar a vitória na partida desta terça-feira, frente à Espanha, a todas a vítimas.

Em Espanha, o jornal 'Marca' decidiu prestar homenagem, na sua edição de segunda-feira às vítimas da tragédia. Na capa do famoso diário desportivo, a última letra do nome da publicação surge com as cores da bandeira portuguesa e um laço negro.

O treinador português André Villas-Boas disse que irá doar 100 mil euros às famílias das vítimas. A verba ficou definida depois de uma iniciativa do técnico na sua conta oficial no Instagram, na qual prometia doar 10 euros por cada like a uma publicação sua de uma foto do incêndio em Pedrógão Grande.

A SAD do Leixões, clube que milita da II Liga, anunciou a oferta da receita do jogo de apresentação com o Rio Ave como gesto de solidariedade. O jogo de apresentação da equipa de Daniel Kenedy está agendado para 15 de julho e, até lá, disse à agência Lusa o presidente da SAD, Paulo Lopo, "será escolhida a entidade a quem será doada a verba".

O Vitória de Guimarães, clube da I Liga, assinalou a tragédia com uma mensagem de pesar pelas vítimas. O clube minhoto endereçou "uma mensagem de força, apoio e gratidão a todos os elementos envolvidos no teatro de operações", referindo que, num "momento de grande consternação", partilha a "dor de todos os portugueses".

Lá fora, o presidente da FIFA, Gianni Infantino, mostrou-se "chocado” e enviou um "grande abraço" a Portugal: "Hoje é um dia muito triste e estamos todos com Portugal. Estou chocado com o que aconteceu, é terrível. Um grande abraço de todo o coração para Portugal. Não tenho palavras. É terrível", afirmou Gianni Infantino.

O Penafiel, clube da II Liga, juntou-se ao coro de mensagens solidárias: "O nosso país está de luto. Muita força gente de Pedrógão e um grande obrigado aos nossos bombeiros", escreveu o clube duriense.

O Paços de Ferreira também não ficou indiferente e enviou uma mensagem de solidariedade: “O FC Paços de Ferreira vem deste modo apresentar os mais sentidos pêsames às famílias das vítimas de Pedrógão Grande", escreveu o clube pacense na sua página oficial da Internet, numa mensagem que acompanha uma imagem da tragédia que enlutou o país.

O FC Porto, Benfica e Sporting foram dos primeiros a expressar a sua solidariedade para com os familiares das vítimas do incêndio: ”O FC Porto solidariza-se com os familiares das vítimas do incêndio em Pedrógão Grande”. “Os nossos [Sporting] pensamentos estão com os familiares das vítimas e com todos os afetados por esta tragédia em Pedrógão Grande”.“O Sport Lisboa e Benfica apresenta sentidas condolências às famílias das vítimas de Pedrógão Grande e manifesta solidariedade neste momento de dor”. Os três clubes recorreram às redes sociais para enviar palavras de conforto aos familiares das vítimas.

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), Pedro Proença também expressou o seu “lamento e profundo pesar” pelas vítimas do incêndio. “O momento é de profunda tristeza, de solidariedade e de compaixão para com as famílias das vítimas”, afirmou o presidente Pedro Proença.

O último balanço do incêndio que deflagrou em Pedrógão Grande e alastrou aos concelhos de Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos dá conta de 61 mortos. O número de feridos mantém-se nos 59.

Conteúdo publicado por Sportinforma