Futebol Internacional

14-07-2017 13:28

TAS reduz pena de suspensão a Mayne Nicholls, da comissão avaliadora dos Mundiais 2018 e 2022

Com a decisão anunciada hoje pelo TAS, o ex-presidente da Federação Chilena de Futebol já poderá exercer atividade relacionada com o futebol, uma vez que a suspensão teve início a 03 de julho de 2015.
Harold Mayne-Nicholls
Foto: PATRICIA DE MELO MOREIRA / AFP

Harold Mayne-Nicholls foi suspenso a 3 de julho de 2015 devido à atribuição do Mundial 2018 à Rússia e do Mundial 2022 ao Qatar

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

O Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) reduziu de três para dois anos a suspensão do chileno Harold Mayne-Nicholls, presidente da comissão que avaliou as candidaturas à organização dos Mundiais de futebol de 2018 e 2022.

Com a decisão anunciada hoje pelo TAS, o ex-presidente da Federação Chilena de Futebol já poderá exercer atividade relacionada com o futebol, uma vez que a suspensão teve início a 03 de julho de 2015.

Mayne-Nicholls foi condenado por violação de confidencialidade e abuso de confiança quando liderou a comissão que avaliou as candidaturas dos Mundiais de 2018 e 2022, atribuídos à Rússia e ao Qatar, respetivamente.

O chileno tinha sido inicialmente suspenso por sete anos pela FIFA, mas foi o próprio organismo regulador do futebol mundial que reduziu a pena para três anos, antes de o TAS se pronunciar por nova e final redução, para dois.

Conteúdo publicado por Sportinforma